Cromoterapia

03/09/2017

Conceito

Tipo de trabalho que utiliza a energia e vibração das cores para tratamentos físicos e espirituais. Para um trabalho espiritual, o tratamento com a cor é tão importante, seja esta vinda de algo animado ou inanimado, assim, a cor pode ser utilizada em forma de luz(energia), cor (pintura de ambiente) e/ou temperatura.

Todos os tratamentos têm sua importância e se complementam. Uns tendo força e vibração maior, outros menor. Uns possuem finalidade para tratar mais o corpo, outras, o espírito.  Todo trabalho feito com a cromoterapia age sobre os chakras que ajudam a formar o corpo espiritual e físico. O corpo sempre está sensível a energia do ambiente ao qual está exposto e também a luz, mas elas atuam em trabalhos diferenciados, como exemplo:

Cor do ambiente: vibra na parte física do corpo.

Cor quando luz: vibra na parte espiritual do corpo.

Os dois são complementares.

Diferença das cores:

Cores Primárias: são as cores puras, ou seja, o vermelho, azul e amarelo. Existem sem a mistura de outras cores, ou seja, não podem se decompor em outras. Recebiam esse nome pelo fato de, a partir delas, serem formadas outras cores, as secundárias.

Cores Secundárias: união de duas cores primárias, por exemplo, verde (azul e amarelo), laranja (amarelo e vermelho) e roxo ou violeta (vermelho e azul).

Cores Terciárias: união de uma cor primária e uma secundária, por exemplo, vermelho-arroxeado (vermelho e roxo) e vermelho-alaranjado (vermelho e laranja); amarelo-esverdeado (amarelo e verde) e amarelo-alaranjado (amarelo e laranja); azul-arroxeado (azul e roxo) e azul-esverdeado (azul e verde).

 

Técnicas de cromoterapia

LÂMPADAS COLORIDAS: As lâmpadas coloridas e bastões de cor são equipamentos muito utilizados na cromoterapia para aproveitamento dos padrões energéticos de cada frequência luminosa.

AMBIENTES: A cromoterapia pode ser aplicada em leitos hospitalares, em casa e no ambiente de trabalho. Para alcançar a harmonização perfeita, antes de aplicar a técnica é recomendado observar o ambiente físico, o tempo que a pessoa passará dentro dele, a personalidade e saúde do usuário. E, claro, as cores podem ser distribuídas em uma ou mais paredes, na iluminação e nos acessórios decorativos.

ALIMENTAÇÃO: Auxilia na visualização e também o trabalho interno, de dentro para fora, com a mesma intensidade da cor.

VESTIMENTAS: Já pensou em abrir um guarda-roupa e escolher um item que pode lhe tornar mais comunicativo, mais sensual, mais sereno, mais corajoso, mais decisivo ou rejuvenescido? Isso é possível se levarmos em conta a cor da peça. Cada cor desperta uma sensação física, psíquica e emocional, tanto para quem a usa quanto para quem a vê.

ÁGUA SOLARIZADA: A luz do sol tem efeito purificador, energizante e ajuda o nosso corpo a se reequilibrar e revitalizar. Precisamos consumir bastante água por dia, correto? A água solarizada é uma forma de você absorver os benefícios da energização solar, hidratar o corpo e ainda aproveitar todas as potencialidades da cromoterapia. Através da água solarizada podemos equilibrar os nossos chakras e amenizar sintomas da depressão, afastar idéias fixas perturbadoras, aliviar a ansiedade e ter mais coragem, por exemplo.

Cores e efeito

Uma forma para diferenciar a vibração das cores está na localização dos chakras.

Cores quentes: Se localizam abaixo do plexo solar. São os tons que tem em sua formação o vermelho, ou seja, cores quentes. Entre os chakras estão o básico, umbilical e o plexo solar.

Cores frias: Se localizam acima do plexo solar. São os tons que tem em sua formação o azul ou verde, ou seja, cores frias. Entre os chakras estão o cardíaco, laríngeo, frontal e coronário.

 

Significado de algumas das cores usadas:

Vermelho: É uma cor poderosa e deve haver precauções no seu uso, pois em excesso pode provocar nervosismo e ansiedade. Pode despertar a sexualidade e erotismo.  Área de atuação: ativa a circulação e estimula o sistema nervoso. O vermelho está ligado ao chakra básico, que está localizado no baixo ventre e que comanda a coluna vertebral.

Laranja: É uma cor alegre e antidepressiva. Área de atuação: rejuvenesce e melhora o metabolismo e o sistema digestivo. Pode elevar a pressão sanguínea. Corresponde ao chakra umbilical, que comanda as ações relacionadas com o sexo. Influencia o processo de tomar decisões.

Amarelo: É uma cor inspiradora por isso pode provocar alguma distração e perda do foco. Esta cor influencia o dinamismo e a capacidade de expressão. Área de atuação: olhos, ouvidos, ossos e tecidos internos. Está ligada ao chakra Plexo Solar que rege o estômago e corresponde ao poder pessoal e satisfação.

Verde: É uma cor associada à natureza, tranquilidade, equilíbrio e saúde. Área de atuação: problemas cardíacos, dores de cabeça, insônias, etc. É uma cor referente ao chakra cardíaco, que comanda o coração e o sistema circulatório.

Azul: É uma cor relaxante, que traz paz, serenidade e promove a meditação. Área de atuação: baixa a pressão arterial, tem função analgésica . Corresponde ao chakra laríngeo, que atua no sistema respiratório e faz a gestão da expressão verbal.

Violeta: É uma cor relacionada com a estabilidade e paz na consciência. Promove a concentração e eleva a autoestima. Área de atuação: acalma os nervos e os músculos do corpo, e elimina infeções e inflamações. O chakra correspondente é o coronário, localizado no alto da cabeça e que está relacionado com a concentração e espiritualidade.

 

Curiosidades:

– Um deficiente visual ou auditivo, não perde o sentido que lhe “falta”. Nosso espírito é perfeito, essa diferença está apenas no corpo físico. Sendo assim, aquele sentido que lhe falta, é direcionado e subdividido para os demais, por essa questão, os demais sentidos, ficam potencializados.

– O marrom é considerado um filtro. Pois é a junção do amor  e cura. Por essa questão os antigos frades utilizavam essa cor em suas vestimentas.

– Quando se quer mandar uma energia de cura para alguém que se está distante. É necessário antes de enviar a energia, visualizar uma bola na cor mais fechada possível, neste caso, verde escuro e fazer mentalmente o caminho até o local onde a pessoa está, quando chegar ao local, essa cor chegará mais “enfraquecida” se tornando a cor verde da cura. Isso se faz necessário, pois as cores sofrem interferências no caminho.

– Quando se for tratar alguém que seja daltônico, mesmo a pessoa vendo as cores trocadas. As cores certas devem ser utilizadas, por conta de suas vibrações. Sendo assim, mesmo acontecendo a confusão entre verde e vermelho. As cores devem ser utilizadas para suas funções correspondentes.