Assentamento

07/06/2016

TERREIROS DE ALMAS E ANGOLA

Qualquer terreiro de Umbanda que cultua o ritual Almas e Angola deverá ter certas particularidades físicas e ritualísticas.

No congá ou altar, a posição dos orixás varia muito pouco de um terreiro para o outro, porém três orixás têm seu lugar definido em todos eles. Oxalá ocupa o lugar de destaque, no alto e no centro do congá. Embaixo e à direita é o local de Ibeji e à esquerda fica Obaluaê. Os demais orixás são posicionados entre as divindades acima conforme a hierarquia do dono do terreiro.

Foto: Tiago Lautert

Salão

No salão de gira, existem sinais cabalísticos. No centro da casa, há uma estrela de cinco pontas circulada. Dois círculos de forças, um volteando as pontas e trazendo as forças astrais de Oxalá para o mundo, que é simbolizado por um círculo menor centralizado na estrela. Ao meio, uma cruz simbolizando a fé de todos os filhos em Oxalá.

A estrela de cinco pontas também simboliza o homem de braços e pernas abertos que, prostrado, com a cabeça no chão, aos pés de Oxalá, implora misericórdia. As cores variam conforme o orixá mandante na casa. Nos quatro cantos, existem cruzes brancas simbolizando os quatro cantos do mundo ou do universo, e representando os orixás guardiões da casa de santo, que também se modificam de acordo com o dono da casa (pai ou mãe de santo).

Para se identificar um terreiro de Almas e Angola, basta observar sua estrutura física, seu ambiente que, basicamente, assim se constitui:

Casa de exú: onde estão os fundamentos dessas entidades.

Casa das almas: local destinado aos pretos velhos e aos fundamentos das almas.

Quartinho dos cambones: onde ficam guardados as ferramentas e materiais usados pelos orixás e entidades. O trabalho do cambone é servir estes, bem como atuar como intérpretes para as entidades. É normal que um cambone participe de um atendimento ou trabalho a qualquer consulente e que tudo que ali acontece fique em segredo, entre entidade, cambone e consulente.

Peji: em nagô é um local sagrado da cultura afro-brasileira, também chamado de ile axé ou quarto de santo, onde ficam os preceitos dos filhos da casa. Não é permitida a entrada de estranhos. Pode-se entrar no peji somente usando branco e mulheres menstruadas são proibidas de entrar. É ali que o filho de santo vai acender seu anjo de guarda e guardar sua guia.

Cozinha do santo: onde é preparada toda comida para o santo, trabalhos e limpezas. As louças que estão ali armazenadas são usadas somente para o santo e dentro do terreiro. Os utensílios também precisam ser manuseados com muito cuidado, pois qualquer lasca ou trinque os inutiliza, sendo proibido servir o orixá ou médiuns em louça quebrada.